8 principais indicadores financeiros para a sua empresa

8 principais indicadores financeiros para a sua empresa

Para que uma empresa tenha sucesso, são necessários uma sucessão de fatores que contribuem para esse bom desempenho. Um dos elementos que deve ser verificado pela administração são os indicadores financeiros

Com essas informações em mãos, é possível verificar os resultados para conduzir o negócio de modo mais efetivo. Além disso, é com os indicadores financeiros que pode-se acompanhar a gestão financeira da sua empresa. 

Sendo assim, os indicadores financeiros são essenciais para o crescimento do estabelecimento, sem contar que existem diversos tipos que ajudam a analisar cada tópico da gestão financeira. Por isso, acompanhe a leitura deste artigo para saber mais.

O que são e como funcionam os indicadores?

Os indicadores são dados que apresentam informações sobre a organização financeira de uma empresa. São obtidos por meio da análise de resultados e informações obtidas nos demonstrativos, que ajudam na tomada de decisões dos gestores. 

Podem ser divididos em 5 categorias:

  • Liquidez;
  • Estrutura de capital e endividamento;
  • Lucratividade e rentabilidade; 
  • Valor de mercado;
  • Atividade. 

O primeiro indicador está relacionado com a quantidade de obrigações que a empresa cumpre em um curto período de tempo. Já o segundo, analisa o valor de uma dívida de longa duração, que é usada para obter lucro. 

Lucratividade e rentabilidade mostram o lucro obtido em comparação com o patrimônio. Já o valor de mercado corresponde ao valor que o negócio vale, relacionado com o valor das ações. Por fim, a atividade é a análise de entrada e saída de caixa. 

Desse modo, uma empresa de controle de bens patrimoniais pode selecionar quais das cinco categorias necessárias para serem incluídas em sua gestão. 

Por que os indicadores são importantes?

A principal causa para uma empresa falir é a má gestão, e muitas são as razões que podem levar isso a ocorrer. Uma delas é a gerenciamento financeiro errada. 

Existem muitos aspectos que podem ser ajustados, mas quando se trata de dinheiro, a recuperação pode ser mais complicada.

Por isso, para que nada saia do controle, é preciso que um comércio use os indicadores financeiros, assim, as suas decisões não serão precipitadas. Com eles, você pode tomar medidas preventivas e evitar que aconteça baixa no orçamento.

Sendo assim, se o dono de um chaveiro automotivo 24 horas percebe que está tendo pouca entrada de dinheiro ou que a rentabilidade do seu negócio está diminuindo, por meio de análises, o gestor poderá pensar em medidas de prevenção para evitar riscos.

Além disso, os indicadores também ajudam a empresa a definir as suas metas e construir suas estratégias, isso porque com esses dados, é possível ter um panorama do cenário que a empresa está inserida e traçar planos de acordo com a situação.

Nesse sentido, o ambiente de trabalho também melhora, já que a equipe se sente motivada pelos resultados positivos, além da empresa se tornar competitiva no mercado. Tudo isso ocasionado por uma boa gestão feita com base nos indicadores. 

Sendo assim, um veterinário dermatologista pode reparar em como o seu local de trabalho vai ter um clima mais agradável e como ela vai se tornar mais competitiva. 

Por fim, esse recurso possibilita que os gestores tenham um conhecimento real sobre a situação financeira da empresa. Desse modo, ninguém é pego de surpresa quando o assunto for a gestão orçamentária.

Isso é fundamental uma vez que o financeiro é o setor que movimenta todos os outros, por isso, é necessário saber o orçamento da empresa, suas dívidas, lucros e prejuízos, para que a empresa se organize melhor e veja se pode fazer investimentos de melhorias. 

Portanto, os indicadores dão uma visão ampla para os gestores que tomam conhecimento sobre todo o negócio, podendo, assim, decidir melhor as suas estratégias, o seu foco e como administrar o estabelecimento comercial.

Principais indicadores financeiros

Já discutimos sobre como funciona e qual a importância deles, veja agora quais são os principais indicadores que uma empresa precisa acompanhar:

1 – Retorno Sobre o Investimento (ROI)

Esse é o mais conhecido e está relacionado com os ganhos e perdas do empreendimento, bem como com os investimentos. É usado também para se ter informações sobre lucros. 

Sendo assim, é possível ter informações sobre o lucro líquido em relação aos reais investidos. 

Aqui, a equação é o valor do ganho conquistado subtraído do investimento inicial, dividido pelo investimento inicial. O resultado dessa equação é o ROI. 

Dessa forma, essa é a conta que uma fábrica de auto peças de moto deve fazer para conhecer a real situação dos seus investimentos e conhecer os ganhos e perdas do negócio.

2 – Retorno Sobre o Ativo (ROA)

Diz respeito sobre o quanto o rendimento da empresa é satisfatório, comparado com a soma total de ativos. O resultado é dado pela divisão do lucro operacional sobre o ativo médio total. 

3 – Margem bruta

Apresenta o lucro que o estabelecimento ganha ao vender um produto, já descontando as despesas que foram gastas para produzir e vender. 

Se você é um fabricante de bolsas, por exemplo, a margem bruta será o valor de lucro descontado do preço que você pagou para a confecção e dos gatos para vender, ou seja, funcionários e infraestrutura. O valor final será o lucro livre 

Dessa forma, a equação feita para descobrir esse valor é a receita, subtraída de deduções e custos diretos variáveis, multiplicado por cem. 

Pensando nisso, se uma empresa de barraquinha festa infantil deseja saber qual é o seu lucro livre, esse é o indicador mais adequado. 

4 – Margem líquida

Este indicador apresenta o lucro líquido para cada venda de mercadoria realizada, além de mostrar o valor final descontado de todas as despesas e prejuízos. Se a margem líquida for muito grande, melhor para a empresa que tem um lucro líquido mais alto. 

A conta feita para esse indicador é lucro líquido dividido sobre as vendas, e multiplicado por cem. O valor final é o correspondente à margem líquida. 

Esse indicador é o ideal para que o negócio perceba se está levando prejuízo ou não, podendo evitar uma falência. 

Sendo assim, um despachante veicular pode usar a margem líquida para medir o desempenho do seu negócio, tendo noções reais sobre o seu lucro. 

5 – Margem operacional

É o dinheiro que sobra para pagar as despesas operacionais, ou seja, aquelas que são imprescindíveis para que o estabelecimento funcione como água e luz. Aqui, só não é incluído o valor do Imposto de Renda. 

Com esse indicador, a empresa descobre quais são os valores que ela gasta para se manter aberta. Portanto, é com esse indicador que um estabelecimento sabe quais são os valores gastos com infraestrutura, dentre outros. 

Isso ajuda para que o negócio organize seu planejamento e saiba onde fazer cortes, se for preciso. 

Nesse sentido, uma gráfica que realiza plotagem de projetos deve usar o lucro operacional dividido pela receita de vendas multiplicado por cem para saber quais são suas despesas.

6 – Giro de caixa

Esse indicador de atividade mostra quanto de dinheiro entra e sai do caixa, sendo que este revela o valor sobre o ano inteiro. Desse modo, é usado por empresas para analisar as vendas e o estoque do estabelecimento. 

Além disso, pode ser aplicado como fator de concorrência entre os adversários de um buffet de massas ou empresas de qualquer nicho. Esse indicador também pode ser usado para verificar as possibilidades de investimentos futuros. 

Seu cálculo é mais complexo que os outros, sendo feito da seguinte maneira: primeiro calcule o ciclo financeiro (ou CCC),que é a soma do prazo médio do estoque com o prazo médio de vendas, subtraído do prazo médio para pagamento de fornecedores.

Em seguida, utilize o número de dias do ano e divida pelo CCC.

7 – Índice de Cobertura de Juros (ICJ)

Se uma empresa possui débitos, empréstimos e pagamentos a serem realizados, esse indicador é usado para se certificar sobre as condições que o estabelecimento comercial tem para quitar as contas. 

Aqui, é avaliado se a empresa tem condições de pagar tudo sem comprometer outros setores, como por exemplo, o caixa. Assim, é possível conhecer a situação financeira do negócio e pode pensar em estratégias que não comprometam os outros setores. 

A equação é feita pelo valor do Lucro Antes dos Juros e imposto de renda, subtraído do LAJIR ou EBITDA, e dividido pelas despesas com juros durante o ano. 

8 – Capital de Giro Líquido

O CGL mostra as condições de um estabelecimento se manter pagando as suas dívidas e mantendo a sua estrutura. Em resumo, é um dinheiro de sobra que permite que o negócio não se enforque.

Dessa maneira, o comércio fica sabendo se consegue funcionar caso alguma coisa aconteça. Seu cálculo é feito pela subtração do ativo circulante pelo passivo circulante.

Considerações finais

Existem ainda uma série de indicadores financeiros que podem otimizar a saúde financeira do seu estabelecimento. Neste artigo, apresentamos apenas os principais e mais utilizados, podendo variar de acordo com o ramo de mercado que você atua.

Com isso, fica claro que os indicadores são essenciais para que empresas conheçam a sua situação financeira e saibam como agir em momentos difíceis. 

A administração é um fator crucial para o sucesso do negócio, e os indicadores certamente podem ajudar nessa gestão.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

Fechar Menu