Cuidado com as fraudes! Dinheiro Fácil não Existe…

Cuidado com as fraudes! Dinheiro Fácil não Existe…

Recentemente tenho recebido muitos questionamentos sobre alguns investimentos que trazem promessas “mirabolantes” de retornos. É muito comum eu escutar discursos do tipo “Meu amigo me indicou um investimento que tá tendo retorno de 3% ao dia”, “Vi uma moeda digital que rende 1% ao dia”, “Me falaram de um investimento que você entrega certa quantia pra uma empresa e eles te devolvem o triplo”, “tem uma rede que se você investe todo mês x reais você será um milionário e y anos”.

O dinheiro não segue uma lei clara. Apesar de, muitas vezes, parecer que ele sai muito fácil do nosso bolso, para ele entrar é preciso, em 99% dos casos, suor, dedicação, esforço e tempo para que ele entre na nossa carteira. O dinheiro segue uma relação de Risco x Retorno. Os maiores retornos somente podem ser obtidos quando o investidor está também correndo maiores riscos. Ou seja, o risco e o retorno estão totalmente relacionados. Nos investimentos em que pode-se ter um retorno maior, o risco de não ter esse retorno, e, às vezes, até perder o dinheiro investido, é bem maior.

É por isso que investimentos “super seguros”, como por exemplo títulos de bancos e o Tesouro Direto não apresentam ganhos exorbitantes, enquanto títulos que permitem formação de fortunas, como por exemplo ações, também permitem que você perca tudo. O gráfico abaixo mostra, de maneira geral, a relação risco-retorno para diferentes investimentos. Os títulos de renda fixa são os de menor risco, e, consequentemente, menor retorno, enquanto renda variável e montagem do próprio negócio já mostram que o risco é bem maior, logo, a chance é de se ter um retorno maior.

O que algumas pessoas divulgam para atrair investidores, conforme dito nas perguntas que me fazem acima, é o de investimentos com retornos elevadíssimos e praticamente sem riscos. Nesses casos, devemos ter desconfiança total e procurar entender como o investimento funciona, pois a chance de ser fraude ou dinheiro ilícito é bem grande. Vejamos abaixo alguns exemplos disso:

#1 Esquemas em Pirâmide disfarçadas de Marketing Multinível (MMN)*

Os esquemas pirâmide são modelos comerciais previsivelmente não sustentáveis, que dependem basicamente em recrutar progressivamente novas pessoas para o esquema. Pessoas criam o esquema alegando que é possível formar grande fortuna através da indicação e da entrada de novas pessoas, com a formação de equipes. Por exemplo, existem esquemas em que você precisa pagar um valor para entrar e fazer contribuições periódicas, ou consumir uma cesta de produtos. O retorno inicial é de um valor baixo por cada pessoa que entra na sua rede, por exemplo, R$ 2, e conforme aumenta-se o número da rede, atinge-se novos níveis que trarão rendas maiores. Porém, esse esquema funciona como uma progressão geométrica, e chega uma hora em que não existem mais pessoas para comporem a equipe, e os lucros gigantescos prometidos, são meramente fachada. Só tem retorno as primeiras pessoas que entraram, ou, o “topo da pirâmide”, que ganham em cima do valor investido pelos novos participantes.

Fonte: http://tenhodividas.com/telexfree-e-fraude

Neste link também é possível ver a lista de esquemas detectados como pirâmide.

#2 Wall Street Corporate e Kriptacoin

Neste caso, aproveitam-se da fama das Criptomoedas e anunciam uma delas que promete pagar 1% por dia.

Nesse esquema, nos primeiros meses o investidor é iludido por outras pessoas que se dizem ganhando fortunas. Em certo momento, não consegue-se mais resgatar o saldo virtual. O esquema foi criado por golpistas brasileiros com um histórico cheio de crimes.

Fonte: http://tenhodividas.com/wall-street-corporate-e-kriptacoin-fraude

#3 Investimentos e Doações

Recebi hoje uma mensagem via Linkedin (que pode acabar vindo de outros canais, como email e Facebook) sobre um suposto investimento de um cidadão da Síria. Nesse caso, são criados perfis falsos que saem mandando spam para diversas pessoas, através, por exemplo, de palavras-chave em comum.

Dicas:

  • Consultar sobre os criadores do negócio
  • Não é que por ter um CNPJ a operação está livre de fraudes
  • Consultar portais como ReclameAqui, Google e Procon para ver a reputação
  • Verificar se o site possui certificados de segurança e atestados de órgãos reguladores (B3, Banco Central, Cetip)
  • Não realizar operações financeiras sem contratos
  • Sempre suspeitar de ganhos mirabolantes
  • Consultar especialistas

—-

* O Marketing Multinível (MMN) é um modelo de venda direta que trabalha com a criação de uma rede. São oferecidos produtos ou serviços com a vantagem de ter um menor número de intermediários entre quem produz e quem consome. É uma boa forma de se ter uma renda passiva pelo baixo investimento mínimo inicial e pela autonomia do trabalho. Ao contrário da pirâmide, o foco é a venda dos produtos. Existem grandes empresas que sustentam este tipo de negócio, que em 2016 chegou a movimentar R$ 40,4 bilhões. Porém, é importante ressaltar que para ter os ganhos é preciso bastante trabalho e que estes podem só vir a um prazo mais longo.

(Fonte: http://revistapegn.globo.com/Negocios/noticia/2017/04/marketing-multinivel-e-um-bom-negocio.html)

Deixe uma resposta

1 × cinco =

Fechar menu