Markup: entenda o que é e como calculá-lo

Markup: entenda o que é e como calculá-lo

Você sabe o que é markup? Este é um termo econômico usado para identificar quanto do preço de seu produto está acima de seu custo de produção e distribuição. Isso significa a diferença entre o custo e o preço de venda de seu serviço ou produto.

Uma empresa de fabricação de peças em metal precisa precificar corretamente seu produto, ou corre o risco de acabar gastando mais do que ganha e sendo obrigada a fechar as portas.

Embora não deva ser a única coisa a utilizar para a precificação, o markup pode ser levado em conta como um ponto de partida. Uma vez que com esse valor definido, é possível confrontar o dado com seus elementos de produção e de mercado.

Se o valor apresentado nesse cálculo estiver muito fora da realidade do mercado, é o momento de identificar quais processos na produção devem ser otimizados para buscar uma diminuição nos gastos.

O cálculo do markup é relativamente simples, contando com os elementos:

  • Custos;
  • Despesas;
  • Impostos;
  • Lucros.

Ao colocar todos estes valores na fórmula, você consegue encontrar uma base de preço de venda. Se os valores estiverem de acordo com a média do mercado, você já tem uma idéia de quanto cobrar pelo seu serviço.

O custo de instalação de um portão metálico de enrolar deve ser visto para continuar competitivo no mercado, mas não se tornar abusivo e afastar a clientela que foi encontrada usando ferramentas de conquista de clientes.

Entretanto, é importante identificar que existem alguns agentes externos que podem modificar o valor, calculando elementos como o poder de compra do consumidor.

É importante compreender que mesmo que seus clientes possuam um poder de compra maior do que o esperado, produtos caros não costumam encontrar compradores.

Por isso, é importante compreender a realidade financeira das pessoas para não perder sua sustentabilidade tentando colocar um valor que não gere vendas.

Para que serve o Markup?

O mais importante na hora de escolher o preço de seu produto é garantir que ele gere retorno financeiro, uma vez que é esse lucro que fará a empresa se desenvolver.

Por isso, é importante identificar e utilizar ferramentas que permitam formar preços que sejam bons para você, bem como que permaneçam agradáveis para o consumidor.

Essa decisão pode parecer difícil, mas utilizando a técnica de markup é possível encontrar um meio termo que seja de acordo de todas as partes.

Se você vende empilhadeira para bobinas deve ficar atento para que seus clientes recebam um produto com preço adequado, mas você também não pode sair no prejuízo.

É importante que todas as partes da jornada de compra sejam beneficiadas com o processo.

Considere os valores indicados como um parâmetro de análise, que utilizado em conjunto com outras ferramentas de pesquisa e observando o mercado, pode gerar um valor mais exato para a precificação.

Alguns componentes do markup são ideais para conseguir calcular o preço correto. É necessário compreender todos os custos e despesas de sua empresa e utilizá-los corretamente para o cálculo de cobrança.

1.       Despesa fixa

Tudo que possa representar um custo de manutenção da empresa, independentemente de sua capacidade de produção, deve ser considerado uma despesa fixa. É muito importante que não sejam incluídos os custos de produção, que entrarão em uma etapa específica.

Custos como aluguel, luz, água, equipamentos e os salários de funcionários da empresa deverão entrar como um custo de despesa fixa.

Sua empresa de hambúrguer artesanal defumado deve levar em conta os gastos de luz, o aluguel do espaço comercial, bem como outros custos necessários para o bom andamento do estabelecimento.

2.       Despesa variável

Esse tipo de despesa tem mais volatilidade, dependendo de uma série de fatores para ser calculado.

Normalmente, as despesas variáveis acompanham o ritmo de produção, mas podem ser afetadas por outros fatores externos, por exemplo, a quantidade de vendas.

Comissões pagas a colaboradores pelas vendas efetuadas são um bom exemplo do tipo de despesa que se enquadra como variável.

Uma empresa que venda produtos de limpeza para cozinha de restaurante pode ter como um incentivo de vendas uma comissão depois de uma determinada meta. O cálculo desse incentivo deve entrar como uma despesa variável para o cálculo.

3.       Custo de produção

É importante ter consciência de todo o custo para produzir um determinado produto ou serviço. Isso inclui matéria-prima, mão de obra, transporte, entre diversos outros gastos relacionados diretamente com a produção.

Este é um dos valores mais importantes para a análise, pois é ele que inicialmente tentará ser otimizado para diminuir os custos e obter um Markup mais adequado ao mercado.

O custo de produção de maquinário industrial deve ser calculado com o objetivo de identificar as melhores oportunidades de otimizar esse valor, principalmente, para conseguir alcançar um preço bom para o mercado e que não prejudique a empresa.

4.       Margem de lucro

A margem de lucro é o quanto a empresa é bem sucedida após a venda dos produtos e serviços que oferece.

Ela deve estar em uma situação razoável dentro do cálculo de markup para que possa ser calculada de forma inteligente e auxilie a decisão de optar pelo valor final do produto.

Uma empresa que vende produtos de higiene pessoal atacado deve calcular sua margem de lucro para conseguir manter a empresa funcionando e pensar em ampliar seu empreendimento.

Uma empresa que cobre muito caro por um serviço ou produto, provavelmente, não conseguirá atingir o público, mas é importante compreender quanto desse valor é necessário para seguir com as atividades.

Ao conhecer seus custos operacionais e despesas, você consegue identificar elementos que podem melhorar no processo empresarial, identificando os melhores formatos de atuação.

Muitos empresários não conseguem entender esse tipo de cálculo, precificando-se na base da concorrência sem muito estudo prévio. Porém, a empresa não terá os mesmos gastos, tornando a falta de markup um erro de gestão grave.

Algumas empresas não conseguem aguentar por muito tempo, principalmente aquelas que possuem uma gestão mais amadora, justamente pela falta de conhecimento das ferramentas de análise.

Empreender é muito importante, mas é preciso que você tenha consciência e se prepare para os desafios que aparecerão. Muitas empresas declaram falência por desconhecerem seus próprios negócios.

Com ferramentas como o markup, é possível tomar algumas decisões com mais confiança, aumentando as chances de sucesso e deixando de lado sua intuição, utilizando a base científica para se proteger.

Minha empresa pode usar o markup?

Todas as empresas, de todos os portes, podem e devem utilizar ferramentas de markup como um referencial para estipular os preços que pretendem utilizar no produto ou serviço que oferecem.

Desde multinacionais até pequenas empresas de sacolas de papel artesanal podem utilizar a ferramenta de forma adequada para suas necessidades.

Uma das principais vantagens desse tipo de análise é sua grande versatilidade, ou seja, pode ser utilizado da mesma forma em uma série de empreendimentos de naturezas diferentes.

Fabricantes podem usá-lo para definir preços utilizando os custos de produção, enquanto empresas de varejo podem identificar o preço de distribuição como elemento do cálculo.

Prestadores de serviços devem avaliar de forma mais subjetiva, uma vez que seu tempo de trabalho deve constar na conta, junto de sua expertise. Em serviços prestados a domicílio, o transporte e alimentação também devem entrar nessa conta.

Como um apoio ao markup, você pode utilizar o CMV para auxiliar em seus relatórios gerenciais.

O CMV, ou Custo de Mercadoria Vendida, é um cálculo realizado para entender o quanto é gasto com a venda de mercadorias, levando em conta um elemento decisivo: o estoque.

Esse cálculo é indicado se sua empresa trabalha com produtos perecíveis, uma vez que é necessário uma constante renovação do estoque.

Nesse aspecto, é preciso calcular o Estoque Inicial somado ao período avaliado, subtraindo deste valor o estoque final. Nesse ponto, é possível identificar o valor relativo em um mês.

Ao refinar sua pesquisa, você pode chegar ao valor por mercadoria ou estipular prazos maiores ou menores.

É importante frisar que mesmo que pareçam complicadas, as ferramentas de análise de gestão, como o markup são muito simples de serem adotadas.

É importante que a frequência faça com que elas se tornem parte da rotina de sua empresa, para estar sempre conectado com a realidade empresarial.

Quanto mais você fizer os cálculos e isso for entrando no seu dia a dia, mais segurança você terá para aperfeiçoar seus métodos e práticas, tornando-se um profissional qualificado e se solidificando enquanto empresa.

É importante escapar do amadorismo quando lidamos com gestão empresarial, uma vez que esse tipo de controle pode escapar muito rapidamente e acabar com todo o trabalho de uma empresa.

O Markup serve, no fim, para que você consiga visualizar seus resultados e tenha ferramentas adequadas para avaliar sua empresa, junto a uma série de outros recursos que tem como objetivo fortalecer o empreendimento.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

Fechar Menu