5 dicas para economizar na compra do material escolar
Piggy Bank with blackboard

5 dicas para economizar na compra do material escolar

Janeiro é o mês que marca época de recesso escolar. Crianças do berçário até os jovens que fazem faculdade têm um mês para descanso e também para reposição dos materiais escolares. Desde materiais mais simples, como canetas, lápis e borrachas, até materiais mais caros, como livros didáticos, entram na lista dos gastos do mês, ao lado de gastos já rotineiros, como alimentação e transporte, como também gastos eventuais, como passeios, viagens, IPTU e IPVA. Portanto, o mês de Janeiro é um mês fora do comum para as finanças, e, mais do que nunca, um bom planejamento deve ser prioridade já nos primeiros dias do ano. Listamos abaixo 5 dicas para ajudar os pais e filhos na hora da compra do material:

  1. Utilize a lista de material

Algumas escolas, principalmente para os mais novos, enviam aos pais uma lista com todos os materiais que serão necessários no semestre ou no ano todo. Caso a escola não tenha a lista, ou para o caso dos mais velhos, fazer a própria lista é fundamental.

2. Aproveite materiais que sobraram do ano passado

É muito comum que sobrem materiais dos anos anteriores, como cadernos, canetas, estojos e mochilas. Portanto, é importante sentar com os filhos e verificar tudo que pode ser reaproveitado. Também é uma boa hora para fazer uma faxina e reciclar o que não tiver mais uso. Principalmente para o caso de livros didáticos, uma boa saída para estes é a venda destes na própria escola, para alunos os alunos novos ou até em sebos. O livro passará a ter uma boa finalidade para uma nova pessoa, evitando desperdícios, e ainda é possível ganhar um dinheiro para compra dos novos materiais escolares.

3. Faça uma pesquisa de preços

Nesta época do ano, é muito comum livrarias, papelarias e lojas online criarem promoções e divulgações destinadas à volta às aulas. Antes de já sair comprando tudo na primeira loja, é importante fazer uma pesquisa de preços para ver o que compensa comprar em cada loja. Verificar com a escola se ela não possui parceria com alguma loja é sempre uma boa alternativa para busca dos melhores preços. Fizemos uma comparação dos preços em algumas lojas online. Primeiramente, fizemos só uma comparação entre preços de cadernos, afinal, estes possuem uma infinidade de modelos, tamanhos e capas, logo, isso é refletido na grande variação de preços. Confira a tabela abaixo com os preços em três diferentes lojas para dois tipos de cadernos:

Como se vê, em uma mesma loja, por conta da marca e da capa do caderno (é muito comum cadernos com capas de temas que estão na moda), o preço do caderno pode ser até 2000% mais caro.

Também fizemos uma comparação da compra de uma lista de produtos, todos semelhantes entre as lojas:

Repare que mesmo para uma lista reduzida, a diferença pode ser bem considerável. O frete também não deve ser esquecido, pois em alguns casos, tudo que parecia desconto acaba sendo embutido na entrega.

Para alunos do ensino médio, é muito comum as listas de leitura serem as que os vestibulares cobram. Com base na lista do vestibular UNICAMP 2018, fizemos uma comparação de preços pelo Google Shopping e pelo Buscapé em diversas lojas:

Repare que não são todas as lojas que possuem todos os livros, e, mesmo assim, algumas lojas que possuem apenas alguns dos livros são as que possuem os preços mais altos, como é o caso da loja E. Para livros, também chama a atenção o preço elevado que as livrarias físicas, das proximidades, cobram bem mais alto do que os preços na internet. Na lista, não foi considerado o valor do frete, porém, mesmo embutindo este, a maior parte não chegará ao valor cobrado pelas livrarias físicas (sem considerar que estas também acabam tendo custos com transporte e estacionamento, por exemplo). A compra em sebos também é uma opção muito válida para ter bons descontos.

Fazer as compras em diferentes lojas, aproveitando os melhores preços de cada uma, pode significar, no final das contas, uma grande economia.

4. Evite levar seus filhos às compras

Nessa época do ano, várias lojas criam corredores e departamentos exclusivos para materiais escolares. São colocadas nas prateleiras mochilas dos mais diferentes tipos, cadernos com capas dos temas do momento, e por aí vai, tudo para conquistar a atenção das crianças. Portanto, uma vez que levamos os filhos, eles são induzidos a comprar os materiais que mais chamam atenção, e, na maioria das vezes os que parecem mais legais são os mais caros. No final das contas, o preço pode sair bem salgado.

5. Procure descontos e promoções

Algumas lojas, nessa época, para atrair mais clientes, acabam criando promoções e descontos. Uma vez analisados os preços e conferido se o desconto realmente vale a pena, não tem porque não aproveitar. Existem promoções para quem paga à vista em dinheiro, por exemplo, ou até descontos na compra de cadernos para quem trouxer cadernos usados para reciclagem, conforme vemos nas fotos abaixo:

Faça um bom planejamento para que você já não comece o ano com suas finanças enroladas. Evite parcelamentos muito extensos de modo que você passe o ano todo pagando o material escolar do seu filho!

Deixe uma resposta

Fechar Menu