Quais gastos uma empresa possui e como administrar

Quais gastos uma empresa possui e como administrar

Abrir uma empresa não significa apenas vendas e lucros. É preciso ressaltar que vários gastos são necessários para a manutenção de uma companhia e que saber administrá-los é fundamental para o desenvolvimento sustentável do negócio. 

Entender melhor quais são os elementos que dependem de um investimento para funcionarem dentro de um estabelecimento é fundamental, principalmente porque nem sempre um gasto alto significa prejuízo para uma empresa. 

Afinal, um grande custo com ações de marketing para potencializar a venda de alarme de incêndio, por exemplo, pode ser necessário justamente para que o número de pedidos aumente e, por consequência, que a loja tenha um faturamento melhor. 

Sendo assim, é necessário conhecer a estrutura financeira de um negócio, para que se possa ter uma maior noção sobre o que são custos desnecessários e sobre o que são os gastos indispensáveis. 

Para uma gestão eficiente dessas despesas, é indispensável contar com profissionais devidamente formados na área financeira, já que eles são colaboradores essenciais para o funcionamento ideal do estabelecimento no dia a dia. 

De qualquer modo, este artigo traz algumas informações importantes sobre quais são os gastos de uma empresa e como é possível administrá-los corretamente. 

Se você quer entender mais sobre o assunto, siga na leitura deste conteúdo e conheça melhor esse cenário, que certamente ajudará na decisão de abrir o seu negócio com maior segurança. 

Os tipos de gastos de uma empresa

Uma empresa de portaria virtual, assim como qualquer outra de segmento diferente, possui uma série de necessidades que precisam ser supridas e, para isso, pode ser preciso realizar alguns gastos. 

Para entender o que são esses gastos, é importante começar definindo o termo: eles se tratam de saídas financeiras do caixa da empresa. Esmiuçando ainda mais, podemos dividir os gastos em quatro tipos principais:

  • Custos;
  • Despesas;
  • Investimentos;
  • Gastos não operacionais.

O que são os custos?

Os custos são os gastos indispensáveis para que a empresa possa funcionar, e sem os quais o seu estabelecimento físico ficaria impossibilitado de operar.

Entre eles, podemos mencionar as contas de energia elétrica e de água, a contratação de funcionários, a conservação do espaço, a compra de matéria-prima, etc.

Esses custos ainda podem ser divididos em duas categorias: os diretos e os indiretos. Nos diretos estão enquadrados aqueles que são indispensáveis para a produção do negócio, ou seja, a mão de obra necessária para a empresa e a matéria-prima. 

Nos indiretos são incluídos aqueles que são necessários, mas que não interferem diretamente na linha de produção da empresa, como uma reforma comercial para a conservação da empresa. 

O que são as despesas?

As despesas são os gastos aplicados para manter a estrutura mínima do negócio, que não impactam a linha de produção, mas que podem fazer toda a diferença no volume do faturamento da companhia. 

Isso inclui, por exemplo, os gastos com ações de marketing, de administração e gestão, operações comerciais e até mesmo o que está relacionado a esta atividade, como a conta de telefone, materiais de escritório, entre outros. 

Nas despesas, temos ainda a divisão entre fixas e variáveis. As fixas são aquelas esperadas todos os meses, e que geralmente não se alteram com o passar do tempo. 

As variáveis são aquelas que vão surgir conforme o volume de trabalho gerado. As comissões de vendas ou os anúncios de marketing podem ser enquadrados aqui. 

O que são investimentos?

Os investimentos são gastos realizados hoje e que trarão melhores retornos no futuro. Não à toa, eles estão sempre presentes dentro de projetos corporativos, pois são de suma importância para o crescimento de uma empresa. 

Um exemplo de investimento é a compra de um maquinário moderno e especializado, que pode aumentar em várias vezes o faturamento obtido pela empresa. 

Ao mesmo tempo, o treinamento do time para aprendizado do processo de fabricação de um modelo de plataforma de acessibilidade comercializada pelo estabelecimento também pode ser considerado um investimento feito pela empresa. 

Como algumas dessas aquisições podem ter um valor alto, elas devem ser pensadas e estudadas, para que se saiba em quanto tempo é possível colher o valor investido nessa negociação. 

Em alguns casos, é comum que esse retorno demore alguns anos, mas os lucros que serão obtidos com essa melhoria se mostram compensadores para o estabelecimento mesmo no longo prazo. 

O que são gastos não operacionais?

Quando surge uma urgência, como a manutenção dos leitores biométricos da companhia, que não estavam previstos, mas que são indispensáveis, temos um gasto não operacional. 

Assim, a troca de um maquinário com defeito e a solicitação de reparo técnico são exemplos práticos desse tipo de gasto do estabelecimento, e que também devem ser contabilizados durante a gestão financeira do negócio. 

Todos esses gastos (os custos, as despesas, os investimentos e os não operacionais) estão presentes em empresas de diferentes tamanhos, sejam elas de pequeno, de médio ou de grande porte. 

A diferença, nesses casos, serão os valores envolvidos em cada uma dessas transações, de maneira que uma administração eficaz desses gastos se torna indispensável para o crescimento e desenvolvimento adequados e constantes. 

Afinal, custos comuns como as contas de consumo, o pagamento de salários para toda a equipe e o aluguel estão presentes em qualquer tipo de empresa. 

Mas a depender do setor em que se atua, assim como no tamanho da companhia, existem outros tipos de gastos que são contabilizados e que devem estar sempre em dia para evitar prejuízos. 

A busca pela visibilidade para o aumento do faturamento 

Abrir uma empresa de instalação de iluminação de emergência ou uma loja de roupas infantis é muito mais fácil hoje do que já foi anteriormente. 

Além de grande parte dos processos já terem se tornado digitais, há quem prefira trabalhar em formato home-office e diminuir custos com a locação de um espaço físico. 

O que é inegável nesse processo é que os estabelecimentos têm buscado cada vez mais a popularidade, sendo esta uma forma de conseguir ser visto pelo público, o que pode ser o grande responsável pelo aumento das vendas de uma companhia. 

Para tanto, é possível investir em campanhas de marketing e em uma atuação mais direta na internet, sendo essa uma maneira simples de impactar um grande número de pessoas nas mais diversas localidades. 

Nesse sentido, essa é uma despesa que deve fazer parte do orçamento da companhia, e que pode influenciar diretamente nos retornos que serão obtidos no curto, no médio e no longo prazo. 

A administração de gastos de uma empresa

Não é difícil perceber que a tecnologia trouxe uma série de vantagens para os empresários nos últimos anos. 

Antes, a administração de um negócio envolvia livros físicos e arquivos diversos que precisavam ser devidamente armazenados dentro do estabelecimento. 

Atualmente, o cenário mudou de modo positivo, já que existem diferentes tipos de recursos que podem ser aplicados na rotina de gestão do negócio. 

A contratação de uma equipe devidamente formada e experiente na área, a implementação de softwares de gerenciamento financeiro e um fácil acesso aos sites bancários permitem maior agilidade nas tarefas, otimizando o tempo e o serviço. 

Esses recursos tecnológicos são capazes ainda de diminuir margens de erros e de permitir uma emissão rápida de relatórios gerenciais, indispensáveis para um acompanhamento minucioso e detalhado da empresa. 

Por isso, é possível dizer que ao ter conhecimentos sobre os tipos de gastos de um negócio e ao prezar por uma administração impecável esses se tornam dois fatores de sucesso na gestão da sua empresa. 

Considerações finais

Quem decide abrir um negócio, seja ele especializado na venda de câmera de monitoramento ou na prestação de serviços de advocacia, precisa saber como se faz para ter uma gestão eficaz da sua empresa. 

Nesse sentido, nada é mais importante do que conhecer as etapas de abertura de um estabelecimento, de modo que se possa começar corretamente para evitar problemas futuros. 

Assim, depois de montar e obter todas as licenças necessárias para o funcionamento, o empresário deve ter um conhecimento e domínio sobre o seu negócio, o que quer dizer que ele precisa conhecer os gastos da sua empresa para gerenciá-la de forma eficiente. 

Por isso, saber quais são os custos, as despesas, os investimentos e os gastos não operacionais é importante, e saber como administrá-los ajuda a evitar aqueles que são desnecessários e representam desperdícios financeiros para a companhia. 

Com todos esses elementos sempre controlados, a possibilidade de fazer com que o estabelecimento cresça de modo orgânico e sustentável se torna muito maior, o que permite que o empresário tenha maior sucesso no ambiente corporativo.

Sendo assim, se você decidiu abrir um negócio e entendeu melhor quais são os gastos principais de uma empresa, certamente já está mais preparado para essa empreitada, e poderá entrar no mundo dos negócios bastante consciente dos desafios que ele traz. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

Fechar Menu