Saiba quais despesas você terá com um carro

Saiba quais despesas você terá com um carro

As despesas com carro são uma das vertentes que devem ser levadas em conta sempre que você pensar em adquirir um automóvel.

Ter um carro pode ser sinônimo de independência e liberdade para muitas pessoas, uma vez que permite uma maior mobilidade e é um método muito mais confortável que o transporte público, por exemplo.

Serviços de limpeza e higienização interna automotiva também devem ser considerados, uma vez que preservam o estado do veículo para manter o conforto, bem como para não danificar esteticamente o automóvel.

O investimento necessário para manter tudo em ordem pode acabar pesando no seu orçamento, por isso, é fundamental pensar muito bem antes de fechar uma compra.

Um dos principais pontos a dar importância é a desvalorização. Um veículo sofre uma queda brusca em seu valor de venda a cada ano, sendo necessário muito planejamento para não perder dinheiro em uma negociação.

Além disso, existe uma série de gastos diretos que podem afetar seu orçamento mensal, como:

  • Combustível;
  • Seguro;
  • Revisões anuais;
  • Estacionamento.

Algumas peças podem precisar de reparos ou troca, como é o caso do catalisador automotivo, e esse tipo de gasto não pode ser deixado de lado.

É preciso identificar quanto você de fato estará investindo ao adquirir um automóvel, para não ficar com um problema em suas mãos. O custo de compra de um veículo costuma ser bastante elevado, por isso é tão importante considerar todos os dispêndios.

Pensando nisso, neste artigo, vamos abordar quais são os principais gastos com um automóvel, assim como apresentar dicas para você economizar com seu carro, Acompanhe a leitura!

Principais custos de um carro

Para compreender o custo de manter um veículo, é preciso identificar alguns dos elementos fundamentais para a manutenção e documentação do mesmo.

Saber os principais custos ajuda a fazer um planejamento mais certeiro para adquirir e manter um veículo corretamente.

Alguns custos podem ser esporádicos, como gastos com funilaria e pintura, mas mesmo estes devem ser levados em conta quando lidamos com a análise financeira de um veículo.

1. IPVA

O Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) é uma taxa anual que equivale a 4% do valor de venda de um veículo. O pagamento pode ser feito à vista com desconto no mês de Janeiro, ou pode ser parcelado em até três vezes.

Por conta dos altos valores de veículos, é interessante se planejar para conseguir o desconto do pagamento à vista, que muitas vezes vale a pena.

Essa taxa é obrigatória para o licenciamento anual do veículo, logo, é necessário quitar o quanto antes para ter a garantia de poder circular livremente.

2. DPVAT

O DPVAT é a sigla para Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre, e é um seguro obrigatório que deve ser pago junto à documentação de licenciamento.

O DPVAT é uma garantia de que qualquer envolvido em um acidente de trânsito estará coberto para auxílio em despesas hospitalares. Qualquer pessoa que esteja envolvida em um acidente de trânsito tem direito de solicitar este seguro.

3.    Revisões

As revisões periódicas costumam ser agendadas a cada 10 mil quilômetros rodados com o carro, sendo fundamentais para evitar problemas e imprevistos com a parte mecânica.

Caso seu veículo não rode tanto, o período de 6 meses é o suficiente para identificar a necessidade de uma nova revisão.

Uma revisão pode indicar que seu carro precisa de troca óleo, um pormenor que, sem a vistoria de um profissional qualificado, você poderia não saber. Mais para frente, esse tipo de informação pode acabar sendo um diferencial para seu bolso.

Além disso, algumas vistorias rápidas podem ser realizadas com mais frequência, como a análise de água e óleo do carro, que podem ser realizadas em postos de gasolina sempre que você abastecer.

Muitas vezes, a revisão preventiva do veículo pode identificar peças que precisam ser trocadas, e o custo de prevenir esse tipo de problema costuma ser muito menor do que o de consertar o veículo depois de uma falha.

4. Seguro

Embora não seja uma etapa obrigatória para a aquisição de um veículo, o seguro é fundamental para quem não pretende ter problemas com o carro. É possível conseguir um seguro para acidentes, furtos e roubos.

O valor do seguro, normalmente, é calculado sobre o valor do veículo escolhido, junto com a análise de utilização e o perfil dos condutores registrados.

É um valor que as vezes pode ficar elevado, mas é o custo de sua tranquilidade caso algum imprevisto aconteça no trânsito.

Uma série de fatores é levado em consideração quando pensamos no seguro. Se um dos condutores acabou de tirar cnh definitiva, é bem provável que isso afete o valor final de uma cotação de seguros.

É importante ser honesto em todas as informações, para evitar contratempos em caso de necessidade.

5. Combustível

Um gasto frequente, que normalmente não é calculado quando é feito o cálculo para comprar um automóvel, é o custo em combustível que seu carro irá consumir.

Mesmo hoje em dia com opções de carros flex e outros combustíveis alternativos, ainda é uma questão para se avaliar.

Além do custo com combustível, alguns outros gastos acabam sendo mais frequentes, como trocas de óleo, filtros e outras pequenas manutenções do veículo.

6. Manutenção

A manutenção, conforme mencionado no item anterior, também é algo de extrema importância. Mesmo que você faça todas as revisões e tome todas as precauções possíveis, incidentes ainda podem acontecer.

É essencial identificar os valores médios de manutenção do veículo, como peças sobressalentes e mão de obra especializada, para evitar futuros danos no carro.

Uma das peças que frequentemente é negligenciada é a Bateria.

Com vida útil longa, é muito pouco provável que você descubra que precisa de uma bateria de 60 amp até que uma falha elétrica se apresenta, e isso pode ser em um momento em que você não esperava.

7. Estacionamentos

Outra despesa pouco lembrada é o de estacionamento. Hoje em dia, é cada vez mais difícil encontrar um local para parar seu carro de graça, e muitas vezes a segurança de um estacionamento pago oferece uma possibilidade mais tranquila.

Portanto, é essencial ter em mente que os valores de estacionamento podem variar em grandes centros comerciais, e é preciso calcular um valor adequado para essa despesa mensalmente.

Do mesmo modo, é importante lembrar que multas causadas por infrações no trânsito também impactam os gastos com o veículo, uma vez que é necessário quitá-las para poder licenciar o veículo e garantir a documentação para livre circulação.

Gastos são impossíveis de evitar quando pensamos em um veículo, mas é fundamental avaliar formas de reduzir esses custos para conquistar uma melhor saúde financeira com seu automóvel.

Afinal, como gastar menos?

Algumas dicas podem ser fundamentais para uma melhor estruturação financeira ao adquirir um carro.

O primeiro passo é identificar o valor de mercado do veículo que deseja comprar. Vale lembrar que quanto mais procurado, menor é sua desvalorização.

Alguns adicionais, como chave de carro codificada, podem ser um custo maior no momento da compra, mas acabam economizando em outros pontos, como o seguro, por serem itens de segurança.

Portanto, evite carros importados ou com baixa procura, uma vez que eles serão mais difíceis de vender (quando for necessário) e perderão mais seu valor venal.

Quando possível, faça a escolha opções alternativas de transporte, deixando o veículo apenas para percursos em que o carro é necessário. Bicicletas, caminhadas, caronas e transportes públicos podem ser excelentes alternativas para trajetos curtos.

Utilize aplicativos que auxiliem o processo de direção, principalmente em locais desconhecidos. O uso de GPS e ferramentas de navegação impede que você gaste mais do que o necessário dando voltas sem encontrar o caminho correto.

Sem contar que, um dos maiores gastos de combustível do carro é por conta do ar-condicionado.

Uma grande economia pode ser feita se você restringir o uso ao necessário, evitando deixá-lo ligado se puder usar o vento para refrescar o ambiente. Guarde o ar-condicionado para dias efetivamente quentes.

Muitas operadoras de seguro possuem cotações diferentes. Pensando nisso, quando for realizar a contratação do serviço, faça a cotação no máximo de lugares possíveis, para ter mais acesso e conseguir o melhor preço.

Os adicionais do carro, como airbag frontal, também são considerados na hora de avaliar o valor do seguro.

A tecnologia também pode ser uma aliada na questão de estacionamentos. Hoje em dia, existem diversas aplicações que dizem locais seguros para estacionar, bem como aplicativos que indicam estacionamentos com preços mais acessíveis.

Não existe uma forma de ter um veículo sem gastar dinheiro. Entretanto, ao tomar todas as precauções possíveis e buscar o mínimo de danos, é possível reduzir os custos de manutenção e manter o veículo – e seu bolso – de forma saudável.

Mesmo que não possa ser considerado um investimento, é importante pensar que o carro é um patrimônio e deve ser cuidado com o mesmo carinho e atenção que seus outros bens.Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

Fechar Menu