Cuidado! Viajar sem orçamento pode trazer grandes problemas para o seu bolso

Cuidado! Viajar sem orçamento pode trazer grandes problemas para o seu bolso

Estamos na época do ano que muita gente aproveita para viajar. Do começo de Dezembro até o período do Carnaval, podemos considerar como o período que mais pessoas acaba aproveitando para isso. Boa parte dos trabalhadores acabam tendo dois períodos de recesso nesse meio tempo, um na semana entre o Natal e o Ano Novo, e outro nos três dias de Carnaval. Ou seja, por conta de mais dias de folga, um dos grandes usos desta folga é para viagens.

Em relação aos estudantes, o meio de dezembro até o meio de janeiro acaba sendo destinado às férias, podendo, em alguns casos, principalmente referente ao Ensino Superior, se estender até o Carnaval. De acordo com o Ministério da Educação, em 2017 haviam 48,6 milhões de alunos matriculados no sistema educacional do país. Somado a isso, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, o INEP, em 2017 o número de professores no país passa de 2,5 milhões. Somando esses números, vemos a quantidade de alunos e professores que saem de férias, e, por conta disso, familiares também acabam destinando as férias neste período para aproveitarem juntos e poderem viajar.

Quem puder/conseguir tirar férias em outros períodos, vale considerar. Em função da relação da Oferta e Demanda, justamente nos períodos em que mais pessoas estão de férias, os preços de tudo sobem, das passagens às estadias no hotel, dos restaurantes até os souvenires. Esses momentos do ano com mais movimento são chamados de alta temporada. Procurar momentos de baixa temporada, para quem puder, resultarão em boas economias para o bolso.

Viajar acaba sendo uma excelente oportunidade para aproveitar as férias, pois possibilita conhecer lugares novos, descansar, e ter experiências que não seriam possíveis nos locais onde moram. Porém, desde uma viagem local até um destino internacional, as finanças devem ser planejadas para não atrapalhar o orçamento do resto do ano.

Itens Pré-Viagem

Comece fazendo um levantamento de itens que precisarão ser comprados antes de ir. Isso inclui roupas especiais (por exemplo trajes de banho no caso de praias ou trajes de frio no caso de lugares mais frios), itens de supermercado ou farmácias, como produtos de higiene pessoal, remédios do cotidiano, etc. E também, para quem não tem mala, vale lembrar que um valor deve ser destinado a isso (ou, para quem tiver a possibilidade, procure por pegar emprestada).

Alimentação

Os gastos com alimentação muitas vezes são deixados de lado do orçamento, por parecerem menores que os gastos com transporte e hospedagem, porém, não é de se estranhar viagens que se gaste valores elevadíssimos com a parte da alimentação. Para não ter surpresas, pesquise e planeje quanto por dia será gasto com alimentação, seja ela em restaurantes, bares ou até compras de supermercado que serão feitas no local, ou às vezes, até mesmo, antes de ir. Aproveite para pesquisar na internet (Google, Tripadvisor, Foursquare) e até conversar com pessoas do local sobre as melhores opções, considerando custo-benefício, pois, não necessariamente o mais conhecido e frequentado é o melhor!

 

Hospedagem

Em relação à hospedagem, temos alguns cenários. Quem já tem casa de férias, ou vai ficar na casa de algum parente, é importante reservar um valor para possíveis faxinas, reparos e manutenções. Quem vai alugar ou ficar hospedado em hotel deve considerar o valor total que será gasto com isso.

Uma dica que vale a pena considerar é pesquisar pacotes fechados, eles podem ter bons preços comparados às compras avulsas de passagens e hospedagem.

Deslocamento

Quando viajamos, algum deslocamento, mesmo nas viagens mais curtas, acaba existindo, e, claro, resultado em gastos. Quem for viajar de carro deve procurar estimar quanto será gasto com combustível (lembrar de considerar não só a ida e a volta, mas também o deslocamento que pode ocorrer durante a estadia), pedágios, balsas e, também, reparos e manutenções antes da viagem, a fim de prevenir futuros problemas.
Quem for via avião, ônibus ou trem, antes de realizar a compra, deve pesquisar preços e verificar as melhores condições. Para estes últimos, também é importante somar os custos com transporte durante a viagem, inclusive com as idas ao aeroporto/rodoviária. Esses custos acabam surgindo na forma de ônibus, metrô, Uber, táxis e aluguel de carros.

Compras

Por fim, quando viajamos, sempre acabamos querendo comprar algumas coisas, seja para nós mesmos, seja para presentear. Veja quanto você terá disponível para isso, já pense mais ou menos no que e para quem você vai comprar, coloque no orçamento, e, evite comprar logo no começo. Se possível, pesquise preços em diferentes lojas, pois eles podem ter uma grande diferença.

A viagem é um momento para curtir e aproveitar, mas, aproveite o período anterior a esta para organizar o orçamento e não tornar o período posterior a ela uma dor de cabeça para as finanças. Reserve um tempinho para isso, converse com a família e torne-se este um hábito saudável e sem grandes consequências para o bolso.
Para ajudar que for viajar, elaboramos um modelo de orçamento que pode ser baixado neste link. Aproveite-o e faça uma boa viagem!

Deixe uma resposta

1 × 4 =

Fechar menu