Balança comercial: saiba o que é e como calcular

Balança comercial: saiba o que é e como calcular

A balança comercial diz respeito à união das contas de importação e exportação de um determinado país. Seu cálculo se dá pela subtração do volume de exportações do total de importações.

Quando seu resultado é positivo, temos o que chamamos de superávit, no entanto, se o resultado é um déficit, é porque ele foi negativo.

A balança comercial indica a situação econômica do país e, pensando por esse lado, entender esse conceito econômico é importante para investir na B3 (bolsa de valores brasileira), visto que ela vai impactar diretamente nos resultados dos investimentos.

Tanto os investidores experientes quanto os que estão começando agora, precisam dominar esse assunto, uma vez que estamos falando de um indicador econômico que se relaciona diretamente com o produto interno bruto (PIB).

Além do mais, para comparar a situação financeira de um país com outro, é preciso da balança comercial, uma vez que outros fatores podem influenciá-la, além do volume de importação e exportação.

Ter esses conhecimentos é essencial para qualquer pessoa, pois é uma forma de conhecer melhor a economia e entender de que maneira ela pode afetar as empresas e pessoas.

Pensando nisso, neste artigo, vamos explicar o que é balança comercial, como ela funciona, seus tipos, fatores que a influenciam e como as empresas são afetadas. Acompanhe a leitura!

O que é balança comercial?

Balança comercial é um cálculo que mostra a diferença entre as importações e exportações de um país em um período de tempo.

Para descobrir esse saldo, subtraímos o valor das importações a partir do valor que temos de exportações, e seus resultados sempre são mostrados em dólares americanos.

A importação diz respeito a tudo o que foi comprado de outros países, como ferro industrial a vapor. A exportação, por sua vez, está relacionada a tudo o que é produzido no país e vendido para o exterior.

Países mais ricos e desenvolvidos estão mais focados em exportar mercadorias tecnológicas e de alto valor agregado, como aparelhos eletrônicos, medicamentos, dentre outros.

Os países subdesenvolvidos, como o Brasil, têm suas atividades de exportação focadas em produtos provenientes da agropecuária, extrativismo mineral, etc.

A balança comercial funciona da seguinte forma: todos os países trocam mercadorias entre si, então, tudo o que chega do exterior é o que chamamos de produtos importados.

Já o contrário, ou seja, tudo o que sai daqui e vai para o exterior, como flying v dean, é o que chamamos de exportação.

O resultado entre a quantidade importada e exportada mostra como está a balança comercial do Brasil, e ela é determinada quando nós pegamos as importações e exportações de um período específico e subtraímos o valor da segunda pela primeira.

Além de mostrar se a economia tem um superávit, déficit ou um equilíbrio, também nos permite ver qual é a taxa de cobertura do país que está sendo analisada, que neste caso é o Brasil.

Essa taxa de cobertura refere-se à quanto das importações são pagas com exportações, o que diz respeito à dependência ou independência comercial da nação.

Para calcular a taxa de cobertura, utilizamos a seguinte fórmula: (exportações / importações) x 100% = taxa de cobertura.

Tipos de balança comercial

Depois de fazer o cálculo, descobrimos qual é o tipo de balança comercial do país, ao importar e exportar diversos produtos, como etiqueta adesiva grande. Entre eles, existem:

Déficit – quando país mais importou do que exportou, resultando em um saldo negativo; Superávit – o país mais exportou do que importou, resultando em saldo positivo; e Equilíbrio comercial – importações são equivalentes às exportações.

Agora que você já sabe o que é a balança comercial, como funciona, como é calculada e os seus tipos, no próximo tópico, nós vamos mostrar o que pode influenciá-la.

Aspectos de influência na balança comercial

Existem diversas condições que podem influenciar de maneira direta ou indireta nas importações e exportações dentro de um país, seja de venda de empilhadeira elétrica ou qualquer outro produto. Dentre esses fatores, temos:

  • Taxa de câmbio;
  • Termos de troca;
  • Crise;
  • Protecionismo;
  • Nível de renda do resto do mundo;
  • Nível de renda da economia.

A taxa de câmbio diz respeito a quando a moeda de uma nação vale mais ou tem a mesma validade do que uma estrangeira. Isso barateia os produtos importados no mercado internacional.

Os termos de troca, por sua vez, são as taxas que alguns produtos recebem e que os tornam menos atrativos.

A crise é quando as possibilidades de consumo de um país afetam a qualidade da importação. Se o Brasil está em crise, ele pode ter sua balança afetada, assim como os outros que fazem negócio com ele.

O protecionismo é uma ação que tem o objetivo de estimular os produtos nacionais, como os que fazem vinho lambrusco rosé, colocando uma série de restrições para a importação.

Isso torna o consumo de produtos nacionais mais atrativo do que os internacionais, afetando os países que antes forneciam esses itens.   

O nível de renda do mundo todo, como o próprio nome já diz, demonstra o cenário econômico vivenciado ao redor do planeta.

Diz respeito aos bons momentos de importação vivenciados por todos os países, que permitem o crescimento de cada um.

Já o nível de renda da economia está relacionado à capacidade que o país tem de produzir e disponibilizar produtos e bens de consumo no mercado.

Importância da balança comercial

É importante acompanhar a balança comercial para que seja possível prever como vai ficar a economia futuramente, seja nos próximos anos ou nos próximos meses.

É assim que conseguimos saber quais são os melhores investimentos para o momento que estamos vivenciando.

Por exemplo, se o período tem saldo positivo, ou seja, o Brasil está vivenciando um superávit, uma boa escolha é investir naquelas empresas que estão com uma alta demanda de exportação, como uma fabricante de bateria trator.

Elas estão envolvidas em um mercado aquecido, então, são uma ótima opção. Por outro lado, se o resultado é negativo e o Brasil esteja vivenciando um déficit, o melhor é investir em negócios que trabalham com importação.

Dessa forma, é possível driblar as baixas no mercado interno. No entanto, para direcionar as ações nesse sentido, você precisa estar sempre bem informado, e uma das maneiras de fazer isso é acessando o portal do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Como as empresas são afetadas

A balança comercial afeta as empresas de muitas maneiras. Por exemplo, se há um déficit, consequentemente acontece um recuo na produção, pois não há demanda o suficiente interessada nela.

O estoque do que é comercializado no mercado nacional aumenta, não só pelo público-alvo, mas também por conta dos impostos, custos da produção e outras situações que não são cobertas, porque a estrutura está atrelada ao dólar.

Quando a produção de mercadorias, como as utilizadas em uma auto peças universal, está em alta, o mercado vai bem. Mas quando acontece o contrário, ou seja, a produção diminui, aumenta-se a taxa de desemprego.

O desemprego, juntamente com o déficit causado pelo aumento das importações, provoca mais saída do que entrada de dinheiro.

O mercado, então, é saturado pelos produtos estrangeiros e isso acomete negativamente as empresas nacionais.

Se há uma grande saída de dólar do Brasil, o Banco Central se vê obrigado a disponibilizar mais moeda para reduzir os valores da cotação, o que afeta diretamente as reservas brasileiras.

Se as empresas brasileiras baixam sua produção e despedem muitas pessoas, gerando, assim, aumento do desemprego, o PIB é afetado e o Brasil deixa de atrair os investidores estrangeiros que colaboram para o crescimento das empresas nacionais.

Aumenta-se a dívida pública, o valor dos impostos e o preço dos produtos, tornando o Brasil uma nação arriscada demais para se investir em seus títulos públicos.

O custo de vida das pessoas aumenta e, claro, a inflação. Ou seja, a balança comercial acaba por prejudicar as empresas de todos os portes, levando a uma crise generalizada que tem seus piores efeitos no bolso do consumidor.

Em vista disso, seja uma fabricante de peças plásticas injetadas ou uma indústria do ramo alimentício, precisam estar atentas à balança, para prever ações que diminuam os impactos de um déficit.

Conclusão

Saber um pouco de economia é importante para todos, afinal, estamos falando de um assunto que afeta o seu dinheiro, seu poder de compra e, no fim das contas, a sua qualidade de vida.

Para quem possui um pequeno negócio é ainda mais necessário, visto que eles são os primeiros a serem impactados por um saldo negativo na balança. Mas com as informações que demos aqui, vai ficar mais fácil acompanhar.

Esteja atento à situação econômica do Brasil, para que você possa escolher as melhores opções para as suas finanças pessoais e empresariais.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

Fechar Menu