De qual forma a psicologia organizacional pode auxiliar uma empresa?

De qual forma a psicologia organizacional pode auxiliar uma empresa?

A cultura organizacional de uma empresa é responsável não apenas pela melhoria no cotidiano das companhias, visto que mantém todos os colaboradores alinhados com o mesmo propósito, mas para reter talentos: quanto mais ética, organizada e comunicativa a empresa, maior o envolvimento e interesse dos funcionários.

Não se trata, no entanto, de algo simples: a cultura organizacional envolve, além de uma série de crenças, comportamentos e normas, a necessidade de contratação de um RH forte, que saiba de cor os princípios que norteiam o cotidiano da companhia.

Para auxiliar o RH nessa tarefa, é possível contar com o auxílio da psicologia organizacional. Para saber mais sobre o que se trata, leia o material que preparamos a seguir.

O que é psicologia organizacional?

Como o nome sugere, trata-se de uma área da psicologia que se dedica a tratar de assuntos do meio corporativo. De forma simplificada, podemos dizer que a psicologia organizacional tem como objetivo manter os funcionários satisfeitos, saudáveis e produtivos, sem ignorar os interesses da empresa.

Como é de conhecimento geral, as pessoas tendem a “vestir a camisa” da empresa quando se sentem valorizadas e respeitadas.

Isso pode acontecer de muitas formas: desde a busca por uma comunicação direta, mas empática, até benefícios voltados para o bem-estar do trabalhador, como descontos em espaços de atividade física, possibilidade de home office semanal, plano de previdência privada compartilhado… As opções são, de fato, muitas.

A psicologia organizacional, especificamente, está mais interessada em promover espaços de escuta, fortalecer os laços entre colaboradores e gestores, criar espaços de descanso e acolhimento, trabalhar a ética profissional, etc.

Companhias que possuem psicólogos especializados na área-tema deste artigo tendem a observar modificações significativas no comportamento de seus funcionários, na taxa de absenteísmo e no próprio reconhecimento da marca, que passa a ser vista como aliada do trabalhador e não apenas uma empregadora.

A psicologia organizacional pode ser oferecida de forma interna ou externa. No primeiro caso, a consultoria é dada por pessoas que fazem parte do quadro de funcionários de uma empresa e que, por isso, conhecem a fundo os seus detalhes, estão por dentro das queixas mais frequentes e entendem o que deve ser melhorado para que possa haver crescimento.

A consultoria externa, por sua vez, é feita por pessoas que são contratadas por um período específico, para resolverem situações pontuais ou para criar um programa dentro de uma companhia.

Tendem a ter valor mais elevado, visto que são um investimento à parte, mas são uma boa opção para quem não deseja fazer mais contratações.

Benefícios diretos da psicologia organizacional nas empresas

Como já citamos, a psicologia organizacional está relacionada com as relações desenvolvidas dentro do espaço de trabalho, entre funcionários, entre colaboradores e gestores, etc.

O primeiro benefício da prática está ligado à identificação do trabalhador com a sua companhia: se ele vê o escritório como um local de estresse, desrespeito às suas necessidades e percepções do mundo ou, pior, um espaço onde o assédio moral impera, não existe forma de permanecer ali por muito tempo.

O fator humano é o principal de qualquer empresa; não existem grupos de grande porte sem pessoas que façam os processos diários andarem, fechem negócios, negociem contratos, dialoguem com clientes e possíveis parceiros. Assim, não é nenhum exagero dizer que o trabalhador é a alma de qualquer negócio.

A partir do momento em que valorizamos os colaboradores – e fazemos questão que eles percebam que são levados em consideração, escutados e cuidados -, criamos um nível de relação que não pode ser atingido de forma rápida ou simples.

Tal “upgrade” nos relacionamentos gera, além de mais tranquilidade no cotidiano – já que as pessoas terão mais facilidade para se comunicar e não precisarão levantar a voz, discutir ou promover debates extremamente calorosos -, maior produtividade, maior facilidade para cumprir com as tarefas diárias e maior qualidade de serviço.

É possível aplicar a psicologia organizacional em diversos processos internos, como durante o recrutamento, a seleção e o treinamento dos profissionais, mas não só: profissionais especializados nessa área de atuação também se preocupam com a ergonomia, com as doenças oriundas de má postura, etc.

Como se pode ver, trata-se de um grande aliado das empresas que desejam diminuir o turnover, crescer em reputação no mercado e, além de tudo, prevenir insatisfações, transtornos e aumento do absenteísmo.


O artigo é um guest post da redação da Red Ventures

Deixe uma resposta

Fechar Menu