Entre em 2020 com o pé direito (sem dívidas!)

Entre em 2020 com o pé direito (sem dívidas!)

Semíramis Moreira – Redação Hurb

O período de festas coincide com o das férias, nos tornando mais solidários e generosos… isso não é uma coisa ruim, de jeito nenhum. Porém, com o início de um novo ano e as contas fixas obrigatórias, mais os parcelamentos e exageros do Natal e ano novo, você poderá se sentir confuso na hora de pagar todas as despesas do ano que passou e mais as que você já fez esse ano.

Mas não se desespere! O ano apenas começou! Com esse post mostramos como o planejamento econômico poderá ajudá-lo a sanar as despesas excedentes e o mais legal, poupar um dinheirinho para viajar, já nas férias de julho!

Acompanhe as dicas do Hurb e da GFC – Gestão Financeira Criativa para equilibrar as finanças ainda no primeiro bimestre do ano.

Inventário positivo

Comece seu inventário aferindo os valores que você possui em crédito. Considere também a renda de outros integrantes que compunham renda contigo. Tenha em mente que esse dinheiro (que pode parecer um valor alto, à princípio) não está disponível para novos gastos. Será com ele que você fará o milagre da multiplicação, rs.  

Inventário negativo

Faça um levantamento de todos os valores que você tem em débito: parcelamentos, cartões de crédito, empréstimos, mensalidades em atraso, boletos a vencer, contas em aberto, contas do mês, etc. Verifique os prazos e a possibilidade de quitar ao menos um por mês, sem deixar de pagar as parcelas dos demais.

Acordos com instituições financeiras e comerciais

Você poderá tentar um acordo com as instituições financeiras e comerciais, mas atenção aos juros que costumam ser altos para quem deseja negociar o valor na íntegra. O que nos leva ao segundo tópico do texto.

Aproveite as ofertas de acordo

Algumas empresas promovem um feirão para liquidação de débitos – e é interessante que você fique atento sobretudo aos feirões limpa nome do Serasa Experian. Para sanar os débitos e abrir crédito na praça novamente, algumas empresas negociam os valores em até 90% a menos do que é devido. Vale a pena, pelo menos, parcelar o débito e pagando em poucas parcelas mensais. Você tem a sensação de dever cumprido e pode se organizar melhor, a cada parcela paga, mais um respiro, até a parcela final!

Cuidado com a empolgação

Muitas vezes a pessoa torna a cair no negativo porque se empolga com o dinheiro sobrando e acaba fazendo despesas desnecessárias. A gente reconhece que você pode pôr e dispor de seu dinheiro da forma mais conveniente.

Entretanto, considere a possibilidade de parar de gastar (sobretudo com itens supérfluos) durante algum tempo e reinvestir esse dinheiro, mesmo deixando-o guardado na caderneta de poupança.

Apesar de render pouco, não gastar pode ser o investimento mais seguro, como se você se esquecesse de um dinheiro em determinada época em algum lugar e ter achado quase que por acaso… não dá uma boa sensação?

Redistribuindo as despesas

Sabe a academia que você paga para não ir? Sabe aquela vontade de sair para fazer sempre a mesma coisa? Ou aquele presente fora de época que acaba não sendo lá muito surpreendente porque é mais do mesmo? Então, foque no que é necessário, imprescindível. Às vezes criamos a ilusão de que precisamos de algo que já não nos cabe mais ou nutrimos o que não tem mais nenhum interesse. E geralmente esses maus hábitos geram prejuízos incalculáveis ao longo do ano. Pare de perder dinheiro, reinvente-se.

O esquema ideal  

A cada mês escolha sua conta mais alta e pague-a à vista. Isso vale sobretudo para os cartões de crédito. Considere a hipótese de cancelar, caso tenha mais de um. Assim você foca seus objetivos nas contas que estão por vir.

Não se esqueça das contas fixas (água, luz, telefone, internet, celular) e as de início de ano como IPTU e IPVA, são impostos que oferecem bons descontos se pagos na cota única. Invista nisso. Sabe o critério de redistribuir as despesas? Aproveite a ocasião para cancelar aqueles pacotes de streamings de vídeo que consomem seu dinheiro e seus dias, diante de uma tela vazia…

Equilibradas as finanças

Com esse planejamento você terá subsídio para programar sua viagem já no segundo bimestre do ano. Aproveite para comprar na baixa estação pacotes e hotéis para suas viagens na alta temporada.

Não se esqueça de fazer um levantamento final: se tudo foi realmente quitado e que você não tenha mais nenhuma pendência financeira.

Aposte centralizar suas entradas e saídas num app de finanças, uma espécie de planejador financeiro, disponível gratuitamente no Google Play. Você poderá se sentir seguro mantendo o controle da sua situação econômica ao longo do ano, sem sustos. Feito isso, é hora de conhecer os pacotes de viagens do Hurb e viver mais histórias incríveis em 2020!


Este artigo é um guest post produzido por Semíramis Moreira, da Redação do Hurb (semiramis.moreira@hurb.com)

Deixe uma resposta

Fechar Menu