O que devemos saber ao comprar dólar turismo?

O que devemos saber ao comprar dólar turismo?

Semíramis Moreira – Redação Hurb

Nesse processo de viagem internacional aparecem muitas dúvidas e preocupações as quais, quase sempre, não nos damos conta: organizar uma mala de mão, despachar as malas excedentes, quais roupas levar, contratar um seguro-viagem, são algumas delas.

Falar de dinheiro sempre é algo complicado – há um tabu em conversar sobre o que uma pessoa deve ou não fazer com seu dinheiro. Muitos de nós escondemos nossas dúvidas por receio de ter nossas vidas devassadas e acabamos ficando à mercê das instituições duvidosas por simples desconfiança de órgão sérios ou mesmo de membros da família mais viajados.

A moeda mais negociada no mundo é o dólar norte-americano –  desde o século XVIII, as verdinhas povoam o imaginário popular e são as grandes protagonistas dos negócios milionários. E você, que precisa viajar para o exterior, certamente precisará da famosa moeda para pagar algumas despesas. 

Então, chegamos à conclusão de termos feito um mau negócio. Porém, com nossas dicas você não precisará ter esse receio e poderá checar as informações sempre que necessário em nosso blog. Confira essas dicas e dê seu feedback!

Entenda quais as modalidades de dólares antes de comprar

Dólar comercial

Nome informal dado à cotação utilizada em importações e exportações – tem muitas variações ao longo do dia.

Dólar Turismo

Nome informal dado à cotação de dólar para viagem – também possui câmbio variado e sua taxa pode ser mais cara que o dólar comercial.

Dólar Paralelo

Esse é a modalidade que circula de forma paralela, não-oficial. Uma operação considerada ilícita, muitas vezes com cotação maior do que a do dólar oficial (portanto, fuja da roubada).

Onde comprar dólar turismo

Nas agências bancárias em que for correntista, agências de turismo, corretoras, casas de câmbio, aeroportos e mesmo em hotéis. A lista dos agentes autorizados está no site do Banco Central, que divulga todos os dias, uma taxa média praticada entre os bancos – a PTAX – ela é usada apenas como referência, mas não é obrigatória. 

Compre dólares turismo com antecedência

Uma compra sem planejamento é uma compra cara: a gente acaba pagando mais caro por não ter pesquisado e adquirido os dólares com antecedência. O legal de comprar os dólares com antecedência é que você pode comprá-los aos poucos, aproveitando as baixas e as taxas mais em conta. O valor do dólar em um dia pode ser mais alto do que em certos períodos – você precisa acompanhar as oscilações e aproveitar os melhores momentos para as compras.

Como comprar dólar turismo?

Como sabemos, o dólar é quase uma moeda universal e adquirida por muitas pessoas para fazer pagamentos em diversos países.

Para comprar o dólar turismo você precisa fazer uma boa pesquisa. Fuja da tentação de entrar na primeira casa de câmbio que oferecer boas tarifas e descontos vantajosos. Entender o mercado cambial e analisar as taxas praticadas é o primeiro passo para fazer uma compra vantajosa.

O dólar turismo pode ser adquirido em papel moeda, traveller´s check (um cheque registrado pelas agências autorizadas) ou cartão de débito. Uma dica importante, quem compra dólares turismo no banco em que é correntista costuma ter taxas menores. Agora, você também pode usar seu cartão de crédito internacional para fazer compras – é muito seguro.

Lei da oferta e da procura

Ao planejar sua viagem internacional, é fundamental saber como e onde comprar o dólar turismo, uma vez que os valores de compra oscilam conforme a variação inflacionária, as despesas das casas de câmbio e a disponibilidade da moeda em função da oferta e procura. Atenção redobrada principalmente para pagar as menores taxas de câmbio.

A cotação do dólar turismo sempre é mais alta que a do dólar comercial. Isso ocorre porque algumas taxas são somadas ao valor da moeda, como as taxas de segurança, o spread que é a margem de recursos pagas ao agente de câmbio responsável pela transação.

O Hurb valoriza o que é mais importante: Você. Conheça nossos pacotes internacionais e viva mais histórias.


Este artigo foi escrito pela Semíramis Moreira, da Redação Hurb (semiramis.moreira@hurb.com)

Deixe uma resposta

Fechar Menu