Previsão de Custos: o que é e como fazer

Previsão de Custos: o que é e como fazer

A previsão de custos é uma estratégia muito importante usada pelas empresas para que seja possível saber como será a situação do negócio futuramente.

Pode ser aplicada para diversas finalidades, como vendas, pagamentos de pessoal, investimentos, custos e despesas operacionais.

Para manter o orçamento em ordem e a saúde financeira da organização em alta, é necessário incluir a rotina de previsão de custos no orçamento, pois dela vai depender o sucesso da empresa.

Portanto, a previsão de custos deve fazer parte da rotina do seu negócio para que ele possa manter uma condição financeira estável e, com isso, possa crescer e ampliar sua atuação no mercado.

Quando a empresa tem segurança econômica, passa a ter mais condições de investir em tudo o que precisa para expandir-se.

É assim que você consegue trabalhar as melhores estratégias de marketing, investir em melhorias de processos e encontrar oportunidades que levem a companhia para um novo patamar.

Dessa forma, manter o controle financeiro é essencial para ser uma empresa competitiva. Por isso, neste artigo, vamos explicar o que é previsão de custos, para quê serve, sua importância, como fazer e seus benefícios. Confira!

O que é previsão de custos?

A previsão de custos é a reunião de dados atuais da performance de uma empresa que permite prever os custos de um projeto, ou ainda, o que falta, financeiramente falando, para ele ser concluído.

Para colocá-la em prática, o gestor de uma empresa de controle de bens patrimoniais, por exemplo, cria planilhas onde são incluídos todos os investimentos para que a mesma se mantenha ativa no mercado.

Dentro dessa previsão, os custos são divididos em três tipos, que dependem do mercado de atuação da empresa.

O CPV é o Custo dos Produtos Vendidos, usado quando a própria empresa fabrica o que vende; O CMV, por sua vez, significa Custo das Mercadorias Vendidas, usado por comércios que vendem produtos de terceiros.

Por fim, o CSP, Custo dos Serviços Prestados, que como seu próprio nome diz, está relacionado à venda de serviços.

Além da definição da classificação de custo dentro da organização, uma fabricante de pasta personalizada com orelha, por exemplo, precisa definir os tipos de custos.

É dessa forma que ela identifica excesso de gasto e consegue decidir como pode reduzi-los. Os tipos são:

  • Custos variáveis;
  • Custos fixos;
  • Custos diretos;
  • Custos indiretos.

Os custos variáveis são alterados conforme os produtos são produzidos ou vendidos. É o caso, por exemplo, de uma fabricante de tijolos que precisa aumentar o seu insumo. A despesa com a compra de material entra nesse tipo de custo.

Os custos fixos são aqueles que não dependem de vendas ou produção, e nele podemos considerar aluguel, salário, limpeza, manutenção, etc.

Os custos diretos, por sua vez, fazem parte de qualquer tipo de negócio, como as empresas de refeições coletivas, e dizem respeito à produção, venda, prestação de serviço, mão de obra, matéria-prima, entre outros.

Por fim, os custos indiretos são mais difíceis de serem identificados, pois estão atrelados à mão de obra indireta e materiais de outras atividades.

Importância da previsão de custos

A previsão de custos é fundamental por diversas razões. Na verdade, tudo o que melhora a condição financeira de uma empresa é essencial para que ela cresça.

Para começar, uma boa previsão de custos ajuda a melhorar o seu planejamento orçamentário. Assim, você saberá a quantia disponível para determinado projeto ou investimento.

Além de que ela facilita a produção de mercadorias, tendo em vista que todos os recursos necessários estarão garantidos, uma vez que houve um controle financeiro que possibilitou garantir os insumos necessários.

Também se for necessária mão de obra adicional, fica mais fácil saber o quanto ela vai custar e de que maneira isso pode impactar o negócio.

Tudo isso acaba por garantir melhores previsões financeiras. Ao enxergar a situação do negócio no futuro de maneira clara, no que diz respeito às suas finanças, fica mais fácil planejar metas e objetivos.

Inclusive, suas ações de marketing são beneficiadas, visto que se um restaurante de comida para empresas controla bem o seu orçamento, consegue investir nas melhores práticas de divulgação.

Outro fato de importância que merece destaque é que, no caso de empresas fabricantes, o risco de subprodução ou superprodução é bem menor. Ou seja, não há excessos ou falta na produção de produtos para o mercado.

Consequentemente, isso acaba por reduzir os custos, uma vez que não há desperdícios e nem investimentos equivocados. Os processos passam a ser mais otimizados, pois a companhia consegue direcionar melhor o seu dinheiro para aperfeiçoar as tarefas.

Como fazer a previsão de custos

Agora que você já sabe o que é e como fazer a previsão de custos, vamos mostrar de que maneira você pode fazê-la. Existem alguns métodos que precisam ser aplicados e cabe ao gestor identificar o mais adequado. São eles:

1 – EAC – Estimate at Completion

Esse método vai mostrar qual o custo estimado para um projeto quando ele já estiver sendo finalizado. Trata-se de uma opção vantajosa porque ele não pode ser influenciado por alterações de custo.

Uma empresa de motoboy, por exemplo, pode utilizar esse método apenas uma vez, não precisando registrar alterações para que a precisão do cálculo seja mantida. E por falar nisso, uma das formas de calcular é:

EAC = BAC / CPI

BAC é uma sigla para Budget at Completion, ou orçamento ao final do projeto; CPI é Cost Performance Index, ou índice de desempenho de custo e diz respeito ao valor de orçamento de determinado trabalho dividido pelo custo real que o envolveu.

Para calcular a variação da VAC, que representa custos acima ou abaixo da estimativa, a empresa precisa ter uma previsão do custo para cada estágio que precede a conclusão do projeto, usando: VAC = BAC – EAC.

2 – ETC – Estimate to Complete

Neste cálculo é projetado o custo do trabalho restante, portanto, todo o gasto que a empresa acredita que terá até o final do projeto.

Devemos considerar que o trabalho diminui diariamente, logo, o ETC precisa ser realizado constantemente e calculado com a fórmula ETC = EAC – AC

AC é uma sigla para Actual Cost, ou “custo atual”, e diz respeito ao custo de execução do trabalho até o presente momento.

Indicadores de desempenho

Uma empresa de contrato motoboy ou qualquer negócio de outro ramo também precisa levar em conta alguns indicadores de desempenho.

Dentre eles o custo homem/hora, que diz respeito ao custo de um trabalhador e o retorno que ele dá ao negócio. Quanto menor for esse indicador, melhor, uma vez que indica que determinado colaborador traz mais lucros do que gastos.

Esse indicador não tem a ver apenas com o salário que a empresa paga para o funcionário, mas também tudo o que envolve encargos trabalhistas e previdenciários, aumento de produtividade, etc.

Para calcular esse indicador, a empresa deve levar em conta o salário mensal, encargos, adicionais, benefícios, entre outros.

Também deve pesar a produtividade, analisando o resultado obtido, alcance de metas e tempo trabalhado durante o ano, o que influi folgas, férias, feriados, etc.

Outro indicador importante é o custo de manutenção e faturamento, que podemos usar a sigla CMF. 

Estee diz respeito ao total de gastos com manutenção que uma empresa de fretado de van, por exemplo, teve em determinado período em comparação ao seu faturamento.

Para calculá-lo, basta usar CMF = custo total de manutenção / faturamento bruto x 100. Isso leva até um percentual que mostra se a gestão de manutenção está sendo bem feita. No Brasil, a taxa média em relação a esse número é de 3,65%.

Além desses existem vários outros tipos de indicadores que podem ser aplicados para fazer uma boa previsão de custos.

Independentemente de qual deles você aplica ao seu negócio, ou de que modo uma empresa de aluguel compressor vai escolher o mais adequado, o fato é que fazer a previsão de custos é muito vantajoso.

Mais uma de suas principais vantagens, inclusive, é permitir que a empresa tenha total controle de suas despesas e investimentos, para que assim possa controlar melhor o dinheiro.

Manter a saúde do negócio em dia é essencial para que ele esteja sempre competitivo em seu mercado de atuação. Mas a principal vantagem está no fato de que os projetos da sua companhia serão concluídos de maneira segura e sem prejuízos.

Conclusão

Tudo o que envolve a aplicação do dinheiro da sua organização deve ser cuidadosamente visto e revisto, e isso inclui os projetos que você quer realizar futuramente.

Com base nas dicas que demos aqui, seu negócio estará mais preparado para investir em projetos que trarão bons resultados e descobrir um pouco mais sobre como está seu desempenho, bem como a maneira como mantém suas finanças.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

Fechar Menu