Capital de giro: conheça a importância dele para a sua empresa

Capital de giro: conheça a importância dele para a sua empresa

O capital de giro é essencial para a continuidade de qualquer empresa. É ele que garante a saúde financeira do negócio e permite que as operações sigam na ativa.

Quando uma empresa inicia suas atividades, é comum que existam dois tipos de investimento.

O primeiro é o investimento fixo, que engloba a compra de equipamento especializado para o empreendimento e custos de móveis e imóveis necessários para a operação. A segunda forma de investir é o capital de giro.

Ele compõe os valores reservados para suprir qualquer necessidade da empresa, e é reconhecido como estoque, contas a receber e todos os valores em caixa, tanto fisicamente, quanto nas contas bancárias.

Esse valor é a representação dos bens em uso efetivo. No caso de um berçario e creche, por exemplo, é configurado capital de giro os valores de pagamentos referentes ao serviço, como mensalidades e pagamento por atividades complementares.

Para entender como funciona o capital de giro, sua importância e como mantê-lo em dia, continue a leitura deste artigo.

Qual a importância do capital de giro?

Quando sua empresa oferece algum produto, é necessário manter um estoque. Esse estoque depende diretamente da necessidade do mercado em consumir o que você oferece, portanto, a estimativa de quantia é altamente variável.

O investimento a ser feito no estoque é diretamente relacionado a quantidade de recursos que a empresa precisará utilizar, impactando, dessa forma, o capital de giro. Isso é ainda mais acentuado em casos de empresas com produtos customizados.

Quando você fabrica talão personalizado, é possível manter um estoque maior do produto base, mas ainda deve ser levado em conta o valor do investimento para a personalização, gerando assim o cálculo do gasto de capital de giro para que o produto seja finalizado.

Boa parte do capital de giro está no caixa da empresa e nas suas contas bancárias, uma vez que estas opções permitem o acesso rápido às quantias financeiras para honrar os compromissos necessários.

Pensando nisso, é bom optar por uma instituição financeira de confiança, com a qual é possível ter um relacionamento saudável e duradouro.

Para deixar ainda mais claro, pensando no exemplo da empresa de produtos personalizados, a produção de bloco personalizado 10×15 depende da retirada de quantia rápida, uma vez que o produto precisa entrar em produção assim que o negócio é fechado.

Desse modo, seus recursos devem estar a disposição de forma rápida e fácil, para evitar que o excesso de burocracia atrapalhe seu empreendimento.

É possível ainda que, ao longo da semana de trabalho, haja uma falta ou uma sobra nos valores estipulados para uso, o que pode desbalancear a saúde financeira do empreendimento. 

Para evitar esse tipo de situação, é necessário criar regras para as decisões de compra e venda, que devem ser seguidos à risca.

Um dos pontos essenciais é que sempre que uma compra for planejada, ou quando a empresa optar por ceder mais tempo aos clientes para pagamento, deve haver uma quantia de sobra no caixa. 

Dessa forma, a empresa não danifica seu capital de giro, uma vez que traz benefícios como:

  • Garantia de recursos para emergências;
  • Aumenta a rentabilidade da empresa;
  • Mantém a saúde financeira;
  • Desenvolve vantagem competitiva no mercado.

Se o negócio não possuir essa quantia em verba, é possível que haja a necessidade de conseguir o valor através de empréstimos bancários, o que acaba diminuindo o lucro e gera um dividendo novo a longo prazo.

Vamos pensar na situação de uma empresa de fretamento para excursões, quando ela decide ampliar o prazo para pagamento por parte dos clientes, ou quando há a necessidade de alterar a frota.

O momento ideal é quando a quantia reservada no capital de giro exceda a meta estipulada, assim não é gerado nenhum tipo de dificuldade.

Como administrar o capital de giro?

Administrar o capital de giro é avaliar o momento exato onde a empresa se encontra, os recursos e as faltas que podem pesar financeiramente, além dos resultados das decisões tomadas pela gestão em relação a compras, vendas e administração em geral.

Pensando nisso, é preciso compreender a matemática que envolve o capital de giro. 

O cálculo é relativamente simples, bastando somar suas contas a receber com o valor que possui em estoque. Depois é só subtrair desse resultado o valor das contas a pagar, junto dos valores de impostos e outras despesas.

Com esse simples cálculo matemático, você consegue saber imediatamente o valor do seu capital de giro e o quanto você pode investir neste momento.

O capital de giro é o que faz a empresa funcionar e, portanto, é de extrema importância que você esteja familiarizado com o conceito, sempre planejando e buscando formas de fazer o capital de giro manter-se no eixo.

Embora seja mais latente em empresas cujos produtos ou serviços são físicos, o capital de giro é de igual importância para as empresas do mundo digital.

Por exemplo, uma fornecedora de software restaurante por quilo pode não precisar de um estoque, mas o capital de giro é o que mantém os servidores internos.

Bem como os equipamentos de manutenção e de desenvolvimento e o que permite que a empresa consiga se manter estável para realizar mais negócios.

Dicas para manter o capital de giro em dia

É essencial que você sempre esteja atento ao capital de giro de sua empresa e ao comportamento financeiro dela. Para poder deixar as coisas sob controle, algumas dicas podem ajudar a tornar o processo mais natural e descomplicado:

1 – Corte gastos

Muitas vezes, acabamos contraindo gastos que se provam desnecessários.

Manter o fluxo de caixa sempre em dia é uma excelente forma de controlar as entradas e saídas financeiras de uma empresa. Dessa forma, torna-se mais simples identificar seus gastos desnecessários.

Em uma academia para crianças, por exemplo, é necessário identificar quais equipamentos são desnecessários, bem como os horários com maior pico de alunos, ajustando, assim, os gastos para se enquadrarem na sua realidade econômica.

2 – Tenha disciplina

O capital de giro é um dinheiro de fácil acesso e, por conta disso, é essencial que haja muita disciplina para evitar usá-lo em um momento em que não há necessidade.

É importante que essa reserva financeira da empresa não se misture com sua renda pessoal, e que no caso de você usar o dinheiro para alguma despesa que não estava planejada, cubra o valor utilizado sempre que entrar alguma receita.

O seu negócio depende do controle que você exerce sobre ele, e manter um pulso firme com relação ao capital de giro é fundamental para a saúde financeira do estabelecimento.

Em uma empresa de escavação, muitas vezes um gasto não planejado acontece, por se tratarem de equipamentos pesados.

Realizar a manutenção desses equipamentos é necessário para continuar sua atuação, e por isso, o capital de giro acaba sendo utilizado para cobrir tal despesa. 

Faz-se então necessário cobrir o valor assim que houver um recebimento, para que a tranquilidade de continuar seu trabalho mantenha-se em ordem.

3 – Saiba negociar

Qualquer empresa depende de negociações para funcionar. Você precisa de matéria-prima, serviços e outros fornecimentos que serão adquiridos de outras empresas.

Dessa maneira, saber negociar os valores, prazos de pagamento e descontos é fundamental para melhorar seu capital de giro.

Para seus clientes, o ideal é sempre que possível, tentar reduzir os prazos de financiamento, lembrando sempre de manter-se competitivo no mercado, uma vez que seus concorrentes podem oferecer melhores condições de quitação.

4 – Antecipe pagamentos

Uma forma de ampliar rapidamente seu capital de giro é buscando instituições que antecipem o pagamento de recebimentos por seus produtos ou serviços.

Diversas empresas oferecem o serviço e podem te ajudar a conseguir rapidamente a entrada necessária para deixar o seu negócio estabelecido.

Entretanto, é preciso manter-se atento às taxas cobradas pelas instituições, para não sair no prejuízo ao fazer seus negócios.

Uma escola particular integral recebe seus boletos em um determinado dia, e pode vender os pagamentos para uma instituição financeira, para receber o capital com antecedência.

Neste momento, é imprescindível que se calcule o quanto a escola vai receber da instituição, pois dependendo da tarifa, pode valer a pena esperar um pouco mais ou buscar outra forma de conseguir o capital.

5 – Otimize seu estoque

Se você trabalha com produção e venda de produtos, ter um estoque é fundamental. Entretanto, fazer um estoque em excesso pode ser prejudicial a longo prazo.

O lucro que seria obtido com o estoque pode rapidamente se dissipar nas despesas do dia a dia, e o produto pode até mesmo perder seu valor de mercado ao ficar muito tempo estocado. 

Por isso, é fundamental criar uma otimização, calculando a saída do produto e mantendo a estabilidade na produção, para que consiga manter em ordem a relação de produção e venda.

Conclusão

O capital de giro é fundamental para que seu negócio se mantenha ativo em meio à concorrência.

Vale salientar que, apesar do cálculo do capital de giro ser, normalmente, mensal, o controle financeiro da empresa não é. Portanto, é preciso monitorar diariamente seu caixa, de forma analítica e persistente.

Afinal, muitas vezes, ser rígido com seu fluxo financeiro pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso no meio empresarial.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

Fechar Menu